FANDOM



Como você vai sobreviver?
- Lema de Alien:Isolation
Alien: Isolation é um videogame de sobrevivência/horror/furtividade de 2014 em primeira pessoa desenvolvido pela Creative Assembly e lançado pela SEGA para PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360, Xbox One e PC. Foram desenvolvidas portabilidades para Linux/SteamOS e OS X desenvolvidos pela Feral Interactive e lançados em outubro de 2015. O jogo tem como protagonista Amanda Ripley, filha de Ellen Ripley, enquanto procura respostas sobre o desaparecimento de sua mãe após a perda da Nostromo. Sua pesquisa a leva à uma estação espacial desmantelada chamada Sevastopol, onde ela encontra a resposta viva e mortal para os acontecimentos que lhe distanciaram de sua mãe.

Enredo

Quinze anos após o desaparecimento de sua mãe no espaço profundo, Amanda Ripley conhece Samuels, um representante da Weyland-Yutani Corporation, que informa que a caixa preto da nave desaparecida da mãe de Amanda, a Nostromo, foi localizada. A caixa preta estaria a bordo da Estação Sevastopol, uma estação espacial remota operada pela Seegson Corporation orbitando o gigante gasoso KG-348 . Samuels oferece a Amanda a chance de se juntar à equipe que está sendo enviada para recuperar a caixa preta, para que garota obtenha suas respostas. Ripley concorda e viaja para Sevastopol com Samuels e Taylor, uma advogada que representa a Weyland-Yutani, a bordo do nave de carga Torrens. Ao chegar em Sevastopol, a capitã Verlaine não consegue pousar pois a zona de acoplagem da estação está danificada, e as comunicações com estática e ininteligíveis. Ripley, Samuels e Taylor tentam entrar na estação através de um cabo EVA improvisado para investigar, entretanto o cabo é rompido por detritos de uma explosão e Ripley acaba se separando dos outros.

Ripley entra em Sevastopol através de uma câmara de ar e encontra-se incapaz de contatar o resto de sua equipe. A própria estação está em grande parte deserta, seus habitantes são reduzidos a pequenos bandos de saqueadores paranoicos e assustados, que vivem acumulando recursos escassos e que reagem violentamente a qualquer pessoa de fora do grupo. Ripley encontra um habitante chamado Axel, a quem ela convence para ajudá-la em troca de uma saída da estação a bordo dos Torrens. Axel explica que o pânico na sociedade civil da estação começou quando um "monstro" entrou em Sevastopol. A dupla enfrenta um grupo de sobreviventes hostis, mas Axel é morto quando um alienígena invisível o empala com a cauda e o puxa para um respiradouro próximo deixando um rastro de sangue. Ripley aterrorizado foge da área pelo sistema de trânsito de Sevastopol.

Depois de encontrar sobreviventes mais hostis, Ripley eventualmente encontra caixa preta da Nostromo na área de suporte técnico, mas descobre que os dados que ela continha foram corrompidos. Logo depois, ela encontra o Alien pela primeira vez, mas consegue fugir da criatura depois de testemunhar o abate de outros humanos na estação. Ripley viaja para a Central de Comunicações de Sevastopol, na esperança de restabelecer as comunicações de longo alcance para que ela possa entrar em contato com Samuels, mas descobre que os Androides Joe Trabalhador da estação são agressivos nas zonas restritas; Ela testemunha um sobrevivente, Hughes, sendo brutalmente assassinado por um dos sintéticos. Depois de adquirir um rastreador de movimento modificado, Ripley contata com sucesso com Samuels, que lhe diz que Taylor foi ferida no acidente durante a entrada na estação. Depois de se juntar a eles pessoalmente, Ripley vai às instalações médicas da estação para recuperar um kit de medicamentos para tratar Taylor. Ela é ajudada pelo Dr. Kuhlman, que dirige Ripley pelo interfone, e deve novamente evitar o Alien, que a persegue pelos corredores das instalações médicas. Kuhlman é morto pela criatura quando ele sai de seu escritório, mas Ripley consegue localizar os estoques necessários e escapar.

Ao retornar a Samuels e Taylor, o grupo é encontrado pelo Delegado Federal Colonial Waits e seu vice Ricardo, que explicam que o alienígena foi levado a bordo pela estação pela tripulação da Anesidora, a nave que recuperou a caixa preta da Nostromo. Como resultado, Waits tem mantido Marlow, o capitão da Anesidora, em uma das células na sede da Agência Federal. Ripley fala com Marlow e descobre que a equipe da Anesidora seguiu os uma transmissão desconhecida na esperança de encontrar e salvar a própria nave. Em vez disso, eles encontraram a nave abandonada em LV-426, e a origem do sinal. Logo depois, a esposa de Marlow, Foster, foi impregnada por um Facehugger enquanto investigava a carga da nave. Marlow trouxe-a para Sevastopol para tratamento médico, e involuntariamente o alienígena escapou pela estação.

Waits convence Ripley para ajudá-lo a prender a criatura nas salas dos servidores, entretanto o plano da errado e o xenomorfo escapa. O plano B então seria destruir a criatura definitivamente atraindo-a para os laboratórios ejetáveis da Gêmini Soluções Exoplanetárias. Ripley, relutantemente, atua como a isca no esquema, mas uma vez que o Alien está contido Waits a trai e ejeta o módulo laboratorial com ela ainda dentro. Ripley consegue afastar o Alien com um lança-chamas, encontra um terno de EVA e executa um salto de espaço arriscado de volta a Sevastopol, enquanto o módulo descartado cai na atmosfera esmagadora de KG-348 com o Alien ainda a bordo, matando a criatura.

Com a ameaça descartada, a situação a bordo da estação parece sob controle até o Sintéticos Joe Trabalhador da estação começar abruptamente caçar e matar os habitantes humanos restantes da estação, incluindo Waits e a maioria de seus homens. Somente Ricardo sobrevive. Para por fim ao abate, Samuels interage com a inteligência artificial de controle da estação, APOLLO. Apesar das tentativas de Ripley salvá-lo, Samuels é morto pelas contramedidas defensivas da APOLLO, mas não antes de abrir um caminho para Ripley até o núcleo de controle de APOLLO. Ao se comunicar com o computador, Ripley descobre que Sevastopol foi comprada pela Weyland-Yutani pouco antes da Torrens chegar, e a empresa posteriormente programou APOLLO com a Ordem Especial 939, instruindo-o a proteger o Alien a todo o custo para que a empresa pudesse recuperá-lo. Ripley exige saber por que a APOLLO continua a seguir esta diretiva quando o Alien não está mais a bordo da estação. APOLLO disse à Ripley que as varreduras do núcleo do reator da estação nunca foram concluídas. Ripley se dirige ao núcleo do reator para verificar se ele está limpo, mas na verdade ela descobre um ninho, e lá estavam muitos dos desaparecidos da estação, como hospedeiros para novos embriões, mortos com um buraco no peito. Ripley inicia uma limpeza de reator para destruir o ninho, mas vários xenomorfos conseguem escapar da descarga elétrica e fogem para a estação. APOLLO então mantém a Ordem Especial 939 em andamento.

Ricardo informa a Ripley que Taylor havia sido enviada pela Weyland-Yutani para garantir a recuperação do Alien e dados referentes a criatura, e que a mesma libertou Marlow da custódia em troca das coordenadas da nave abandonada em LV-426. No entanto, Marlow tornou Taylor sua refém e fugiu para a Anesidora. Ripley persegue-os em um ônibus de ambulância na esperança de chegar até a Anesidora, render Marlow e usar sua nave para escapar de Sevastopol. A bordo, Marlow mostra Ripley os dados da caixa preta da Nostromo, que inclui uma mensagem pessoal de sua mãe sobre seus motivos para destruir a nave. Marlow revela que planeja detonar o reator de fusão da Anesidora para destruir Sevastopol, garantindo que os Aliens não entrem em contato com o resto da humanidade. Taylor deixa Marlow inconsciente com uma chave-inglesa enquanto ele está distraído e ajuda Ripley a evitar a explosão do reator, mas o plano é apenas parcialmente bem-sucedido. Taylor e Marlow são mortos por uma sobrecarga elétrica enquanto Ripley mal escapa à medida que o nave explode. A explosão reduzida não é suficientemente grande para destruir Sevastopol, entretanto danifica os estabilizadores de gravidade da estação e sua órbita em torno de KG-348 começa a decair.

Ficando sem tempo, Ripley e Ricardo realinham o conjunto de Antenas Parabólicas manualmente e restabelecem as comunicações de Sevastopol na esperança de entrar em contato com a Torrens para a uma evacuação, mas Ricardo é subjugado por um Facehugger e Ripley é forçado a deixá-lo. Com o umbilical de ancoragem danificado, Ripley procura um traje EVA para a caminhada espacial para os Torrens, mas é atacada por um xenomorfo e é arrastada para o sistema de ventilação. Ela acorda em outro ninho, mas consegue escapar antes que ela de ser impregnada com um Chestburster. Com a estação começando a desmoronar a sua volta, ela volta para a câmara de ar, faz um terno EVA e libera as braçadeiras de ancoragem que segura a Torrens em Sevastopol, escapando momentos antes da estação começar a desintegrar-se, finalmente explodindo na atmosfera de KG-348. De volta a bordo da Torrens, Ripley perde rapidamente o contato com Verlaine e, posteriormente, descobre que um Alien também embarcou na nave. A criatura a encurrala em um corredor e se prepara para matá-la, mas Ripley, ainda no seu traje EVA, descarta ela mesma e o alienígena no espaço. O jogo termina com Ripley vagando silenciosamente no espaço, acordando enquanto um holofote cruza seu rosto.

Elenco

PERSONAGEM INTERPRETE (S) OBSERVAÇÕES
Amanda Ripley Andrea Deck
Kezia Burrows Captura de movimentos e aparência
Axel George Anton
Ricardo Richie Campbell
Syrus Lowe Captura de movimentos e aparência
Lingard Lachele Carl
Ransome Ben Cura
Marlow Sean Gilder
Foster Melanie Gutteridge
Waits William Hope
Samuels Anthony Howell
Taylor Emerald O'Hanrahan
Verlaine Jane Perry
Captain Dallas Tom Skerritt
Lambert Veronica Cartwright
Parker Yaphet Kotto
Brett Harry Dean Stanton
Ash Dave B. Mitchell
Ian Holm Aparência
Ellen Ripley Sigourney Weaver

Jogabilidade

O jogo é jogado a partir de uma perspectiva de primeira pessoa e se concentra fortemente em discursos de ritmo lento e horror, em contraste com o frenético som de ação e aventura prevalecente em muitos videogames Alien precedentes. A Creative Assembly afirmou que a inspiração para o cenário do jogo, a Estação de Sevastopol, foi tirada de BioShock e da Dishonored. Uma das principais características do jogo é o inimigo alienígena. Enquanto tantos jogos anteriores apresentam enxames inteiros de xenomorfos como inimigos, apenas uma criatura está presente para a maioria do jogo. Embora apareça em determinados eventos previamente determinados, com roteiros, ele aparece mais frequentemente ao acaso, obrigando os jogadores a serem cautelosos em todos os momentos.

ALIEN ISO VENT FIRE

Jogador utiliza seu Lança-Chamas contra o xenomorfo. A única ferramenta que espanta o Alien.

Depois de encontrar o Alien perto do início da história, se o jogador permanecer em um local por muito tempo, a criatura

aparecerá e começará a caçá-lo. Da mesma forma, se o jogador fizer muito barulho (ou seja, correr, tropeçar objetos ou disparar / alertar sobreviventes humanos), o xenomorfo aparecerá e começará a rastrear a fonte do ruído. Ventilações e armários podem ser usados ​​para se esconder da criatura. No entanto, o Alien não pode ser morto com o armamento disponível para o jogador e é capaz de aprender com as ações do jogador ao longo do jogo [1], o que significa ações evasivas ou ofensivas que são bem sucedidas no início podem se tornar menos ao longo do tempo - por exemplo, se o jogador se esconder com frequencia do Alien nos dutos de ventilação da Estação de Sevastopol, ele começará a procurar estas áreas de forma mais agressiva. Normalmente, qualquer dano tirado do Alien resulta em morte instantânea, portanto, o jogador é forçado a evitar e se esconder do Alien em vez de confrontá-lo em combate, o último dos quais normalmente é fatal.

Apesar dos desenvolvedores alegarem que o jogo não teria nenhum Facehuggers e não mais do que um Xenomorfo antes do lançamento, vários Facehuggers são encontrados no jogo e múltiplos Xenomorfos perseguem o jogador em algumas seções posteriores (embora, na prática, nunca haja mais do que dois ao mesmo tempo ). A negação inicial de tais cenários por parte da Creative Assembly foi presumivelmente para manter a surpresa para os jogadores ao alcançar essas partes do jogo.

Além do Xenomorfo, o jogador tem que lidar com vários outros tipos de inimigos, incluindo os sintéticos hostis da linha Joe Trabalhador, os agentes da Segurança da Seegson e outros sobreviventes humanos desesperados. Muitas vezes, o jogador pode optar por enfrentar ou evitar esses oponentes. Embora o Xenomorfo aparentemente não tenha interesse em inimigos sintéticos, pode ser atraído para conflitos com adversários humanos, adicionando um elemento tático à jogabilidade. Além das armas tradicionais, o jogo possui um sistema de crafting que permite ao jogador construir itens para usar contra inimigos, tipicamente consistindo de dispositivos ruidosos, Coquetéis Molotov e outros dispositivos de distração.

Muitos registros de arquivos e tags de identificação de tripulantes podem ser encontrados em toda a campanha como colecionáveis.

Além da campanha da história principal, o jogo também possui um modo adicional conhecido como Sobrevivente, que faz com que o jogador tente escapar de um mapa exclusivo no tempo mais rápido possível, enquanto é caçado pelo Alien. Os objetivos de bônus adicionais podem ser completados ao longo do nível. Estes pontos são então totalizados após a conclusão bem sucedida do mapa e adicionados a uma tabela de classificação online. Os jogadores globais podem, portanto, competir pelo melhor resultado. O jogo inicialmente foi fornecido com um único mapa para o modo Sobrevivência, chamado de O Porão, mas outros foram disponibilizados posteriormente como DLC.

Desenvolvimento

CREATIVE

Um anúncio de trabalho para o título alienígena, então sem nome, da Creative Assembly.

Em 12 de maio de 2011, um novo jogo baseado no filme original Alien foi anunciado no Twitter por Ed Vaizey [2], que recentemente visitou o estúdio da Creative Assembly [3]. Nenhuma informação foi dada sobre o projeto naquele momento, exceto que seria desenvolvido pela Creative Assembly [2], mais conhecido por seu trabalho na série de jogos Total War [4]. A SEGA confirmou mais tarde à CVG que a Creative Assembly estava fazendo um novo jogo Alien e esperava que o jogo fosse tão "tenso como Dead Space 2". Nem o estúdio nem o editor confirmaram um gênero para o jogo, e nem disseram se este seria um jogo de estratégia - o gênero pelo qual a Creative Assembly é mais conhecido - ou um jogo Alien mais tradicional. O diretor criativo Mike Simpson disse que recebeu a diretriz para ganhar prêmios pela SEGA, mas não se sentiu exageradamente pressionado porque a Creative Assembly já ganhara muitos outros prêmios. "Este é um projeto triplo-A", acrescentou o chefe da SEGA West, Mike Hayes. A Creative Assembly começou a contratar novos funcionários para lidar com o projeto, aumentando sua equipe de 160 pessoas para 200 em questão de meses [5].

Em fevereiro de 2013, um verificador de QA da SEGA que havia trabalhado no título Alien anterior da empresa, Aliens: Colonial Marines, mencionou brevemente o próximo jogo em uma publicação no Reddit, além de deixar mais luz sobre o tom diferente que o jogo deveria tomar.

"Estamos fazendo o novo jogo de Alien com a Creative Assembly, a mesma que fez Total War. Esse jogo parece incrível. Muito escuro, ritmo muito lento (de uma boa maneira). As texturas e a iluminação parecem realmente muito boas. Eu vi isso funcionando em um PC. O PS4 devkit parece um computador. Parece tão bom, se não melhor, quando rodá-lo em um PC hiper foda. Não tínhamos esses na hora do teste, mas foi uma experiência e tanto".
- Testador QA

Twitter Anuncio SEGA - Vazada AI

Imagem promocional vazada no Twitter.

Em outubro de 2013, revelou-se que a 20th Century Fox havia arquivado uma marca registrada de "Alien: Isolation" [6]. Em dezembro, várias artes conceituais para o jogo foram vazadas no Twitter pelo usuário "lifelower" [7] [8] [9] [10] . No mês seguinte, o usuário registrou outra imagem, desta vez do antagonista Xenomorfo do jogo [11]. Pouco depois, o jogo foi oficialmente listado no Xbox Marketplace e oficialmente anunciado [12].

Alien: Isolation foi a capa da edição de janeiro da revista de jogos italiana Game Republic. O artigo de 10 páginas apresentou novas imagens do jogo, bem como detalhes da SEGA e da Creative Assembly, incluindo informações de tamanho e plataforma [13].

O jogo foi desenvolvido em motor CATHODE personalizado, sendo chamado de Alien

Year Zero. Durante o desenvolvimento, a equipe criativa pesquisou extensamente os conjuntos e adereços do Alien, que eles procuraram imitar de forma tão realista e precisa quanto possível. Para este fim, eles receberam três terabytes de materiais das produções originais do filme da 20th Century Fox, incluindo planos, fotos de bastidores, notas de suporte e desenhos conceituais de Ron Cobb e Moebius [14]. O líder criativo Alistair Hope lembrou: "Foi como esses momentos da Pulp Fiction onde eles abriram a mala. Estávamos atordoados de que tudo isso existia. Colocar essa quantidade de material em nossas mãos era ótimo. Ele nos deu uma uma boa visão sobre como esse primeiro filme foi feito " [15]. A enorme quantidade de material fornecido e seus detalhes, por sua vez, inspiraram a equipe a colocar um esforço semelhante em seu próprio trabalho de design.

Apesar do cenário futuro, o jogo foi projetado do ponto de vista do design da década de 1970, para se sentir totalmente consistente com o filme de 1979. Por exemplo, o jogo possui máquinas desajeitadas como receptores de telefone, monitores monocromáticos, monitores CRT, gravadores de fita. O artista Jon McKellan observou: "Nós tínhamos essa regra: se um suporte não foi feito em '79 por conta da tecnologia da época, então também não faremos isso". Para criar período distorção autêntica nos monitores do jogo, os desenvolvedores gravaram suas animações em gravadores de vídeo VHS e Betamax e filmaram as seqüências que tocavam em uma "TV portátil curvilínea velha" [1].

Elementos de jogabilidade cortados do jogo durante o desenvolvimento incluíram um sistema de fabricação de armas mais extenso, os efeitos do sangue ácido do Alien e a capacidade de jogar em uma perspectiva de terceira pessoa [15].

DLC's

O conteúdo extra foi disponibilizado na forma de dois níveis de bônus, Tripulação Descartável e Último Sobrevivente, que apresentou a maior parte do elenco original de Alien retomando seus papéis do filme, foram embalados com várias edições de pré-venda do jogo. Embora esses níveis de bônus fossem inicialmente exclusivos dessas edições de pré-venda, eles foram disponibilizados posteriormente para download separadamente [16].

DLCs adicionais, sob a forma de cinco pacotes de mapas para o Modo Sobrevivência do jogo foram disponibilizados, cada um com um novo personagem jogável, previamente apresentados na campanha principal.

Tripulação Descartável

Veja o artigo principal: Tripulação Descartável
O primeiro nível bônus, Tripulação Descartável, veio em conjunto com a Edição Nostromo e a Edição Ripley do jogo e ocorre logo após Brett ser morto pelo Alien a bordo da Nostromo. Neste nível, os jogadores assumem o papel de Ripley, Dallas ou Parker enquanto tentam ejetar a criatura na câmara de ar da Nostromo.

Último Sobrevivente

Veja o artigo principal: Último Sobrevivente
O segundo nível bônus, Last Survivor, é da Edição Ripley do jogo, disponível somente em varejistas selecionados. Ela se passa imediatamente depois que Parker e Lambert foram mortos pelo Alien. Nela, os jogadores assumem o controle de Ripley, agora sozinha a bordo da Nostromo, pois ela deve ativar o sistema de autodestruição da nave e fugir antes que ela detone, enquanto é perseguida pelo Alien.

Bloqueio Corporativo

Veja o artigo principal: Bloqueio Corporativo
A primeira peça de DLC pós-lançamento, intitulada Bloqueio Corporativo, ficou disponível para download em 28 de outubro de 2014. Esta DLC permite aos jogadores jogar como executivo executivo Ransome enquanto tenta fugir de Sevastopol quando o Alien começa a matar seus habitantes. Possui três mapas, "Indenização", "Terra Queimada" e "Pendências", que se estendem da cobertura da empresa na Torre de Habitação Solomons até a Instalação Médica San Cristobal. Bloqueio Corporativo também apresenta um novo modo, que faz com que os jogadores completem os três novos mapas sem morrer.

Trauma

Veja o artigo principal: Trauma
O segundo pacote da DLC, Trauma, tornou-se disponível para download em 2 de dezembro de 2014. Nela, os jogadores assumem o papel da Dra. Lingard enquanto esta procura destruir a pesquisa que ela realizou sobre o xenomorfo, para que não caia nas mãos erradas. Ao longo do caminho, ela deve coletar suprimentos para seu acampamento, que abriga muitos sobreviventes em necessidade desesperada. O pacote possui três mapas, "Reoperação", "Entrepiso" e "Invasão".

Porto Seguro

O terceiro pacote DLC, Porto Seguro, foi lançado em 13 de janeiro de 2015. Nesta história, os jogadores assumiram o papel de Hughes e devem se aventurar em quarto seguro em Sevastopol para encontrar suprimentos. Esta DLC permite que o jogador explore Gemini Systems e os Apartamentos Baccum enquanto tenta retornar à sala segura. Ele também apresenta o novo modo salvamento, no qual o jogador deve completar 10 das 20 missões disponíveis sem morrer. Existe uma sala segura entre cada missão para o jogador coletar itens e salvar o jogo (em troca de pontos).

Contato Perdido

A quarta DLC, Contato Perdido segue a mesma linha da DLC anterior e foi lançada em 10 de fevereiro de 2015. Nele você joga como Axel, enquanto você explora o Alas Privadas da Lorenz e a Usina de Energia. À medida que você trabalha para completar sua missão, você deve evadir outros humanos, os hostis sintéticos da Seegson e o Alien.

A Causa

Veja o artigo principal: A Causa
A quinto e última DLC, A Causa, foi lançada em 3 de março de 2015. Assumindo o papel de Ricardo, os jogadores devem ajudar a estabelecer armadilhas explosivas para o Alien em toda a estação. O pacote possui três mapas, "Controle de Danos", "O Pacote" e "Assento Explosivo". Os eventos são definidos diretamente antes do jogo principal.

Recepção

Alien: o isolamento recebeu, em geral, críticas muito positivas, especialmente em contraste com o jogo Alien anterior da SEGA, Aliens: Colonial Marines. Os sites de avaliação, GameRankings e Metacritic deram a versão do Microsoft Windows 82.36% de aprovação baseada em 11 avaliações e 80/100 sustentadas ainda em 30 críticas, a versão Xbox One 78.92% com base em 12 críticas e 77/100 com base em 16 críticas e a versão PlayStation 4 78.22% de aprovação baseado em 29 avaliações e 78/100 com base em 37 avaliações.

David Houghton da GamesRadar deu o jogo 4.5/5, elogiando os gráficos e a IA inteligente que mantém o jogo imprevisível. Ele também pensou que o jogo proporcionou muitas recompensas emocionantes, absorventes e profundamente gratificantes e provavelmente fará com que os jogadores se sintam mais vivos dentro de um jogo como nunca visto antes.

Andy Kelly da PC Gamer deu ao jogo 93/100, afirmando que o jogo é o que a série Alien sempre mereceu. Ele elogiou o design de áudio, bem como a IA do Alien. Ele também pensou que o ritmo da história era perfeito, mesmo que demorasse cerca de 25 horas para terminar o jogo. No entanto, ele criticou a história decepcionante, bem como a voz plana e personagens insubstanciais, mas Andy ainda resumiu o jogo como um "jogo de stealth profundo e divertido definido em um mundo de ficção científica evocativamente realizado...".

Alex Dale da Official Xbox Magazine deu ao jogo 9/10. Ele descreveu o jogo como um "thriller de horror único e invisível que combina um ótimo ritmo e um design inteligente com IA nítida que é imprevisível em todos os caminhos certos". No entanto, ele criticou a dificuldade do jogo, dizendo que os jogadores sofrerão punição severa por pequenas falhas.

Chris Carter da Destructoid deu ao jogo 8,5/10, louvando a AI dinâmica do Alien. Ele também elogiou o modo Survivor que poderia ser desbloqueado aproximadamente após 15 horas. Ele descreveu isso como a melhor parte do jogo porque o modo ofereceu diferentes sentimentos e experiências para os jogadores sempre que o jogavam.

Dan Whitehead da Eurogamer deu ao jogo 8/10. Ele elogiou a soberba iluminação e o design excepcionalmente convincente do ambiente. Ele disse que o jogo criou alguns de seus momentos de jogo de terror mais tensos e memoráveis de todos os tempos. Ele também descreveu a criação da AI do Alien como "um golpe de gênio". No entanto, ele criticou o sistema de elaboração como muito simples até o ponto de ser superficial. Ele também criticou a duração do jogo, já que é muito longo e sentiu que o jogo foi bem-vindo.

Dave Meikleham, da Computer and Video Games, também deu ao jogo 8/10, elogiando seu design de som e os momentos de horror, mas observando que ele encontrou problemas ocasionais de fps. Ele também pensou que se o jogo fosse 30% mais curto, seria uma experiência muito mais ousada e mais nítida.

Jeff Marchiafava do Game Informer deu ao jogo 7,75/10. Ele também pensou que é o jogo mais próximo de ter capturado a promessa da franquia Alien e acredita que é a experiência que os fãs da franquia esperaram há muito tempo. No entanto, ele comparou o jogo com Dead Space e acreditou que os ambientes e as ações não conseguiram incutir a sensação de medo que os filmes ou outros jogos de terror haviam entregue. Ele também criticou a animação "entrevada" dos personagens, bem como o sistema de mapa inútil, a ação e o diálogo de voz que eram previsíveis.

Uma crítica negativa notável veio de Ryan McCaffrey da IGN, que deu ao jogo 5,9/10. Ele achou decepcionante, apesar de ser um jogo Alien perfeito no papel. Ele acreditava que os cérebros genuínos de serem caçados por um xenomorfo imparável foram diluídos pela repetição. Ele também criticou a AI do Alien que era muito difícil de competir. No entanto, esta revisão foi criticada negativamente pelos fãs.

Publicidade

Para coincidir com o lançamento do jogo, a Dark Horse Comics lançou uma história em quadrinhos que contou várias histórias curtas envolvendo sobreviventes a bordo do Sevastopol antes que Amanda Ripley chegasse e os eventos do jogo começassem. Inicialmente, apenas foi distribuído gratuitamente na San Diego Comic-Con 2014, uma versão digital foi compactada com certas edições pré-lançamento do jogo e, posteriormente, disponibilizada como download gratuito de tempo limitado no site do jogo em dezembro de 2014. A Titan Books também publicou um livro dos bastidores, The Art of Alien: Isolation, que incluiu uma riqueza de trabalhos conceituais e de desenvolvimento do jogo.

Curiosidades

  • Enquanto a maior parte do elenco de Alien representou seus papéis no jogo, Ian Holm (Ash) e John

Hurt (Kane) estavam ausentes devido a conflitos de programação; Holm não apareceu no jogo e outro ator forneceu a voz de Ash.

  • É notável que, muitos dos personagens do jogo têm o emblema original do sol alado da Weyland-Yutani (como visto em Alien) em seus uniformes, indicando que o logotipo da W/Y entreaberto mais reconhecido visto em Aliens ainda não havia sido adotado até 2137.
  • A história do jogo ocorre ao mesmo tempo que a revista em quadrinhos Aliens: Afronta.
  • Pequenos eastereggs estão escondidos ao longo do jogo que fazem referência aos dois primeiros filmes da franquia:
    • Na Sintéticos Seegson, o jogador encontra o cadáver de um homem (mais tarde identificado como Smythe) que foi morto por um sintético com uma revista enrolada em sua garganta, uma referência à maneira como Ash tenta matar Ripley em Alien.
    • Antes de encontrar Axel no terminal de voo espacial Sevastopol, o jogador pode entrar em uma sala no lado direito, onde o som de um gato que agoniza é apenas audível, possivelmente referenciando o gato Jones de Ripley.
    • Os desenhos infantis podem ser encontrados na estação, um dos quais tem os números 1979 rabiscados sobre ele, uma referência óbvia a Alien, que foi lançado em 1979.
    • Numerosos pássaros bebedores também estão espalhados pela estação, uma referência ao visto no filme.
    • No primeiro nível do jogo, na câmara de hipersono, uma revista aberta pode ser encontrada com uma foto de um homem muito parecido com James Cameron, diretor de Aliens, na página. Além disso, o título lê "há espaço para o pequeno rapaz".
    • O Corpo de Colonial Marines dos Estados Unidos é mencionado uma vez no jogo, em um registro de áudio gravado por Sinclair, o que insta o ouvinte a "trazer os Colonial Marines ou a explodir este lugar".
  • Pequenos unicórnios de origami são encontrados espalhados pela Estação Sevastopol, uma referência ao filme Blade Runner de 1982, dirigido por Ridley Scott (que também dirigiu Alien, assim como Prometheus e Alien: Covenant).
  • Na novela Alien: Mar de Angústia, Rollins menciona que tanto Ellen quanto Amanda Ripley já frustraram as tentativas da Weyland-Yutani de recuperar um espécime Xenomorph [17]. Esta foi uma pista de pré-lançamento nos eventos de Alien: Isolation.
  • Anteriormente, acreditava-se que o sinal de socorro da nave abandonada no LV-426 tinha sido desativado por danos causados pela atividade vulcânica, mas o jogo

mostra que, de fato, Henry Marlow desativou o sinal quando ele e a tripulação da Anesidora encontraram a nave no LV-426.

  • A origem exata

dos ovos usados para criar os múltiplos Xenomorphs encontrados mais tarde no jogo foi deixada deliberadamente vaga pelos desenvolvedores, com as possibilidades Eggmorphing e Invised Queen. O time de desenvolvimento confirmou mais tarde que uma rainha era responsável, mas afirmou que mostrar a ela não teria cabível com o foco do jogo no primeiro filme da série e também teria levado os jogadores a esperar uma batalha tipo chefe com ela, o que foi contra o estilo menos orientado a ação do jogo. [21] Como resultado, eles decidiram que era melhor deixar a questão um mistério. Como o escritor Will Porter disse mais tarde: "Ela está lá em algum lugar, entre a cacofonia, mas Ripley teve a sorte de não cair nela". [22]

Referências

  1. 1,0 1,1 "Develop - 18 things we learned about Alien: Isolation last night". Acesso em 02/09/2017.
  2. 2,0 2,1 Ed Vaizey (May 12, 2011). "Twitter / edvaizey: Great visit to Creative Assembly". Acesso em 02/09/2017. 
  3. "Creative Assembly working on new Aliens game". Acesso em 02/09/2017
  4. "Creative Assembly Birthing Alien: The Game". Acesso em 02/09/2017
  5. "New Alien game coming from Total War developer". Acesso em 02/09/2017.
  6. "Alien: Isolation Trademark Suggests Fox Hasn’t Given Up On Aliens Games". Acesso em 02/09/2017.
  7. https://twitter.com/lifelower/status/411298976088879104/photo/1. Acesso em 02/09/2017.
  8. https://twitter.com/lifelower/status/411299433947463680/photo/1. Acesso em 02/09/2017.
  9. https://twitter.com/lifelower/status/411299810197528576/photo/1. Acesso em 02/09/2017.
  10. https://twitter.com/lifelower/status/411300323798433792/photo/1. Acesso em 02/09/2017.
  11. https://twitter.com/lifelower/status/420379933328695296/photo/1. Acesso em 02/09/2017.
  12. "Alien: Isolation no Xbox". Acesso em 02/09/2017
  13. "Alien: Isolation in Game Republic - AvPGalaxy". Acesso em 03/09/2017.
  14. Andy McVittie. The Art of Alien: Isolation, p. 12 (2014), Titan Books.[1]
  15. 15,0 15,1 "PC Gamer - The making of Alien: Isolation". Acesso em 03/09/2017.
  16. "Polygon - Alien: Isolation's Ripley DLC isn't just available with pre-orders". Acesso em 03/09/2017.
  17. James A. Moore. Alien: Sea of Sorrows, p. 62 (2014), Titan Books.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.